Triste sina esta de ser estudante
E ter de sua terra sair.
Sempre com aquela esperança
De um dia doutor vir a ser.

Quis o destino que este estudante
Para Lisboa ele fosse viver.
Sete colinas cheias de encanto
Com muitas histórias de amores e tradições.

Lisboa, cidade que o viste chegar
E logo aí te traiu mentindo sobre ti.
Mas quando deu por si
De capa traçada cantando assim
Finalmente ele pode perceber
Que sem ti Lisboa ele ia sofrer.
És paraíso sem nunca ter fim
És a cidade da minha universidade.

Ouvindo o fado
Ele aprendeu
Que as guitarradas o fazem sonhar.

À beira-rio
Ele sentiu
Que a brisa leve o faz voar.

Vagueando a noite
Pelo Cais, pelo Bairro, pela Madragoa
Até ao raiar do sol.

E foi assim
Que esta Lisboa
O conquistou.

Lisboa, cidade que o viste chegar
E logo aí te traiu mentindo sobre ti.
Mas quando deu por si
De capa traçada cantando assim
Finalmente ele pode perceber
Que sem ti Lisboa ele ia sofrer.
És paraíso sem nunca ter fim
És a cidade da minha universidade.

 

Letra: Bruno “Gasparini” Gaspar
Composição: Bruno “Gasparini” Gaspar